O homem do ano 2000

Na nossa época, ano 2000, Rodolfo Abrantes pode ser um maconheiro, mas as pessoas não são tão chatas, como serão em 2018.

Artigo enviado por Juliano DeBois para o Sognare lucido

É… mais uma noite mal dormida com um sonho estranho de entrevero: estava em 2018 e tudo parecia-me muito estranho. Digo: não haviam carros voadores como em Blade Runner e as pessoas não utilizavam teletransportes, hologramas projetados no meio da via urbana, como em De volta para o Futuro II ou sequer a NASA tinha colonizado Marte (que merda de agência espacial que só faz gastar dinheiro).

A realidade era muito mais dantesca e peculiar: aqui, no nosso ano 2000, temos celulares que servem para aquilo a que foram designados: ligar para as outras pessoas com mobilidade e conforto. Já temos PCs com jogos em 3D, TV por assinatura e tudo mais… Em 2018 eles têm as mesmas coisas, só que mais modernas. Porém, as pessoas estão muito diferentes: Primeiro, uma tal de ideologia de gênero de uma sujeita chamada Judith Butler tomou conta da mídia e das universidades: agora ninguém pode falar mais em mulher ou homem para designar o sexo nato. Não existe mais distinção (embora o cheiro de mijo no banheiro masculino, seja o mesmo)… Uma mulher pode ser um homem e vice-versa. Não precisa-se fazer uma cirurgia complicada, nem tomar um catatau de remédios: ele/a abre a boca se autodeclara e todo mundo tem que usar o pronome ela (ou ele) e o artigo definido a (ou o) para se referir a um sujeito barbado com voz mais grossa que a do Cid Moreira. Pareceu-me ainda mais estranho esse sonho: Crianças também podem se autodeclarar e, sem permissão dos pais, fazerem tratamento hormonal ou mesmo cirurgia de mudança de sexo! E a cereja do bolo: a ciência descobriu que existem 31 gêneros sexuais diferentes! Coisas como otaku, demisexual, assexual, highsexual e pansexual (confesso que não entendi essa parte do sonho).

Fazem dois anos que Sheila Mello virou dançarina do Tchan.

Bom, pra piorar, em 2018 todo mundo tem câmeras nos tais celulares! Câmeras de filmagem! O que deveria ser muito legal, mas as pessoas usam essas câmeras para bisbilhotar tudo e todos, é tipo um grande Big Brother de 1984, livro de George Orwell. Mas esses vídeos não ficam guardados, eles são colocados em grandes centrais, chamadas You Tube e Facebook: toda a vida humana termina nessas centrais comandadas por ditadores que decidem como você deve viver e o que deve falar: se você faz sexo no seu quarto, lava seu carro, discute com seu vizinho, vai a um show de rock, shopping center etc e tal… Você sempre estará a ser filmado e com boas possibilidades de cair nessas centrais, além de sofrer um linchamento público dos demais irmãos, caso esteja a fazer algo que lhes desagrade.

2018 é muito estranho: as pessoas têm medo de falar “palavras erradas” pois podem ser processadas e presas (como se fosse uma novilíngua), mas podem matar-se umas as outras que raramente serão punidas, algumas têm mais direitos que outras perante a lei e, conquanto os tenham a mais, estão sempre a reclamar que são vítimas da sociedade. Felizmente, as mulheres são livres, como em 2000, mas não podem fazer propagandas de cerveja ou de carros com roupas sensuais, embora, curiosamente, possam participar de protestos estranhos onde correm nuas nas avenidas urbanas pedindo por direitos e mais direitos (essa parte do sonho, entendi bem pouco).

Esse ano parece um desafio a sanidade, realmente: homens agora são mulheres, homens trans podem engravidar (não por evolução genética, mas por convenção social), as pessoas ainda acreditam em socialismo, um presidente americano chamado Barack Obama foi o primeiro homem afro-americano a ser eleito (o que realmente seria legal, se ele não tivesse ganhado um prêmio Nobel da Paz e e logo depois ter matado mais gente no Oriente Médio que qualquer outro) e, posteriormente, substituído por outro sujeito laranja do lado oposto do espectro político.

No sonho, li uma tal de enciclopédia gratuita on-line – wikipedia- e atualizei-me sobre história do novo milênio (o que de certo, deve ser sonho, porque enciclopédia é um troço caro pra caramba e jamais poderia ser free…): Lula ganhou a eleição de 2002 e foi reeleito; roubou mais do que os irmãos metralha, atolado em petrolíferas públicas fracassadas. O PT tornou-se o partido mais corrupto do Brasil e o seu declínio máximo foi o impeachment de uma presidente. Sim tivemos uma presidente e a experiência não foi nada satisfatória, infelizmente. Mas acho que só em sonho mesmo- aqui no meu ano 2000- para acreditar que o PT, o bastião da moralidade, tornar-se-ia um partido corrupto. Não o PT. Jamais. Nem sabemos se o Lula irá ganhar em 2002!

Bom, ainda bem que tudo não passou de um sonho. Estamos bem melhor em 2000: MP3, Napster, pornografia em VHS, falamos palavrões, ouvimos Raimundos, nossa internet é discada, temos um presidente neoliberal e eu estou empregado. Amanhã, talvez, o sonho seja sobre 2036.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s