Calúnia grave do Sr. Hélio no site e-cristianismo.com, contra minha pessoa

A acusação leviana e criminosa do Sr. Hélio no Fórum http://www.e-cristianismo.com, merece uma resposta pública: ele me acusou desavergonhadamente de crime de ódio, uma grave calúnia. Após isso utilizou um subterfúgio perverso: Trancou o post e encerrou a discussão no meu direito de resposta, ganhando por fim da força o debate. Foi uma acusação grave, gravissíma. Porque nos meus posts, ciritiquei severamente a atitude stalinista de alguns grupos GBLT ligados ao governo, ou não. Coisas amenas, como queimar bandeiras do vaticano e pichar banheiros públicos com cruzes profanas, além de proibir qualquer cidadão de tecer uma suave crítica a algumas condutas condenáveis de alguns desses indivíduos, como sexo em público, semi-nudez pública, coitadismo, auto-vitimização, manipulação estatística, imposição de valores nas escolas etc. Nenhuma lei pode dá status a esse tipo de manifstação. O que a lei pode fazer é simples, lógico e eficiente: Proibir o preconceito, não a crítica, contra a liberdade sexual do indíviduo. Proibir o preconceito e regulamentar o casamento gay, porque não é da conta de ninguém o que você pratica na sua intimidade. Claro, analisem a etimologia da palavra intimidade (coisa íntima, reservada).  Devido a um argumento sofisticado e sútil como o meu, fui acusado de crime de ódio respaldado com a modinha lullista da hora: homofobia.

POST do Hélio com link para a discussão:

http://www.e-cristianismo.com/forum/viewtopic.php?p=43973#p43973
Assunto: Ativismo Gay e Liberação Sexual das Crianças

Histérico amigo,

Não preciso ler seu guia primário de estatística, pois já fiz Estatística Aplicada no meu curso de Administração na FGV/SP com os melhores professores do país, e os melhores livros do ramo no mundo, ensinos esses que são seguidamente vividos e testados em minha carreira profissional. Não preciso recorrer a cartilhas de falácias, pois a Teoria da Argumentação (de Ronald Dworkin) e a Nova Retórica (de Chaïm Perelman), entre outros, foram a base da minha dissertação de Mestrado em Teoria Geral do Direito. Então, já que o amigo insiste na questão da qualificação, que busque pelo menos uma apropriada aos temas (de pós-graduação, no mínimo) antes de ousar debater comigo.

O seu ódio contra gays é tão óbvio que você me acusa de levantar bandeiras homossexuais que eu não só não apóio, como em nenhum momento as defendi aqui. O que critiquei na sua posição é muito simples: enquanto você não comparar estatísticas de homossexuais e heterossexuais assassinados EM RAZÃO de sua opção sexual, as suas baboseiras preconceituosas não merecem nem o título de argumentação. São o que são: delírios de uma noite mal dormida. Uma dica: estamos falando de “crimes de ódio”, procure no Google por essa expressão, para pelo menos ter condições de começar a ler a sua cartilha de estatística.

Portanto, guarde as suas contradições e os seus chiliques (com CH) para você mesmo.

Tópico trancado por já ter extrapolado do seu propósito inicial. Se o Vanzo ainda quiser responder a crítica que lhe foi dirigida, favor entrar em contato para reabrir.

Caro Sr. Hélio

“Xilique” entre aspas enaltece um contexo específico, é uma deturpação intencional da etimologia da palavra. Com relação a sua formação acadêmica, o [b]argumento da autoridade[/b] não se encaixa em nenhum discurso, é uma falácia mesmo. Como tens excelente formação, chego a conclusão que querias me ludibriar com argumentos primários, não por ser ignorante, mas por blefe. Muito digno de vossa parte, manter o tópico aberto para o Sr. Vanzo, e apenas para ele, é um merecido direito de resposta, não? Leia [b]”Is Democracy Possible Here?”[/b] do supracitado autor, pena que não tenhamos um Dworkin aqui, os marxistas o “matariam” . Mas, como bem citaste, já extrapolou, mesmo. Estou cansado.

Me acusar de ódio é uma projeção, uma transferência, de algo que sentes mas não admites, uma típica conduta passivo-agressiva, visto que não esbocei ódio, apenas revolta (revolta “ser” diferente de ódio), e sou agressivo no meu discurso (retórica agressiva “ser” diferente de ódio). No final das contas, sua calúnia foi brutal, me acusou de crime de ódio e trancou o tópico, o que não faz diferença, mesmo… É o caro preço que pago por ter opinião e confrontar a autoridade.

Finalizo com uma estatística:

ASSASSINATO DE MULHERES
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=424CID001

Como podes dizer que não estou comparando assassinato de homo com héteros, se essas mulheres morrem, justamente por serem heterossexuais? Se fossem lésbicas não seriam assassinadas por [b]parceirOs[/b] violentos e ciumentos. E isso é só para citar, se procurar acha muito mais. Ou somente homens podem ser heterossexuais?

Atenciosamente,
bebeto_maya,

P.S. Para não “descer do salto”, não xingo este sujeito, mas ele bem que merece. Foi uma acusação gravíssima; digna de processo jurídico. Mas não perderei meu tempo: Meu telhado não é de vidro, podem arremesar as pedras. Não sofro de coitadismo, sou mestiço, pobre, magricela e nordestino. Porém não ando por aí culpando a “sociedade”, nem chamando-a de racista xenófoba ou coisa que o valha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s