Re: Ativismo Gay e Liberação Sexual das Crianças.

Esta é uma resposta a uma discussão sobre o número de assassinatos de homossexuais cometidos no Brasil, que ainda está aberta no Fórum http://www.e-cristianismo.com/. Felizmente nosso país é um local agradável para o convívio e a prática homossexual, são recordes na parada gay de São Paulo, vagas nas melhores Unversidades, funcionalismo público repleto de pessoas com diversas orientações sexuais, selo para ambiente comercial Pró-gay, casas noturnas bons empregos etc. É verdade que no passado não era assim, nosso povo era doente de homofobia. Mas insistir que nossa sociedade é doente de homofobia, e assassina, nos dias de hoje, é calúnia e difamação. Mas é isso que fazem as ONGs falsas, que não lutam pelo direito dos homossexuais de fato, e sim por uma posição politíca e uma agenda que as inclua em todos os ministérios, do turismo a saúde. Tudo está documentado. Com links para sites imparciais. Estou fazendo uso do meu direito democrático, (artigo 5º da constituição), porque embora seja a favor da causa, sou contrário as entidades politizadas e manipuladoras.

Quando argumentei que o número de homossexuais mortos no Brasil é infeiror, proporcionalmente, ao número de assassinatos nos outros segmentos, sendo 0,3% do total, um usuário argumentou com a seguinte expressão de deboche:

“Morri”

Morreu?

Então, eu vou lhe dar a estatística oficial e neutra. Gosto da verdade, e todos sabemos que é impossível colocar 3 milhões de pessoas na Paulista, matematicamente falando…Mas você nem contesta minhas fontes, apenas desqualifica-as. O próprio Luiz Mott, admitiu no CMI (Central De Mídia Independente), ser favorável a relação “de adultos e crianças” e considera retrograda nossa sociedade por não aceitá-la http://archives.lists.indymedia.org/cmi-mulheres/2004-April/001006.html.

Vou lhe dá uma estatística: Os movimentos gays falam que se matou 2.647 pessoas homossexuais desde 1980 no Brasil, http://noticias.uol.com.br/ultnot/2008/04/08/ult23u1777.jhtm, e isto sem considerar crimes homofóbicos ou não, foi o total de mortos mesmo, se levarmos em consideração os crimes homofóbicos temos bem menos. No Brasil se matou, desde a mesma data 800.000 pessoashttp://www.camara.gov.br/sileg/integras/398227.pdf, ora, se 14% da população brasileira é homossexual, http://www.ggb.org.br/moviment_glbt4.html segundo os próprios gays, faça os calcúlos de quantos homossexuais foram mortos no Brasil desde 1980: 0,3% do número total de assassinatos. Me parece que a vida deles vale mais que a nossa, crianças, velhos, mulheres, que a minha, ex-simpatizante da causa, . Mas já sei, o UOL é homofóbico, a Câmara é homofóbica, e o Grupo Gay da Bahia também, e o Jornal de Esquerda CMI, também… Ou então são mentirosos!

É lógico que torço pelos gays, pelo fim do preconceito, pela possibilidade de andar com amigos gays sem ser tachado de “pederasta”, pelo fim da homofobia, pelo casamento deles e pela adoção de crianças por parte deles, mas que seus movimentos mentem, deturpam e impoem sua cultura como algo que deve ser seguido por fim da força, isso é impossível de se negar, a não ser que você seja cego ou não queira enxergar! Claro, posso esperar outro argumento inteligente como “morri”.? Ou então, “Nossa, mas você está obssecado”, ou então uma exclusão do tópico, por incapacidade de outrem em debater civilizadamente. É com VERDADE e CORAGEM que se constrói vitórias, e não com mentiras.

Links de outras fontes, pró-gay:
Log público da Troca de Emails entre Mott e ativistas gays no CMI-
http://archives.lists.indymedia.org/cmi-mulheres/2004-April/001006.html
Assassinato de homossexuais
http://noticias.uol.com.br/ultnot/2008/04/08/ult23u1777.jhtm
Assassinato total de Brasileiros.
http://www.camara.gov.br/sileg/integras/398227.pdf
Número de brasileiros Gays no Brasil.
http://www.ggb.org.br/moviment_glbt4.html

E encerrei meu E-mail. Gostaria que o casamento gay fosse aprovado, que pudessem adotar crianças. Mas impor uma lei anti-democrática,  sob o manto do “combate a homofobia”, é o cúmulo do descaramento e imposição ditatorial. As fontes estão todas aí, é díficil negar o óbvio: Que “morrer de morte matada” no Brasil, é “regalia” de todos e não de grupos especificos, como gays. Mulheres morrem porque são vulneráveis a ataques de bandidos, policiais pelos mesmo motivo visto que os combate, estudantes, porque são assaltados o tempo inteiro, aposentados no caixa do banco e, pasmém, gays porque são vítimas de crimes de homofobia. Todos somos vítimas. Bastou usar um relógio, ou andar com um notebook na pasta.

Anúncios

3 comentários

  1. Obrigado, Amy…Você é uma autêntica representante da classe GLBT . Muito educada e compreensiva. Como disse, ao contrário das Igrejas cristãs, sou totalmente favorável ao casamento Gay, lésbico e adoção de crianças por casais homossexuais, bem como qualquer manifestação sexual com o prévio consentimento das partes, desde que sejam todos maiores de idade, conscientes dos riscos e que usem preservativo. Entretanto, quando movimentos de caráter extremista, ganham excessiva visibilidade na mídia, caricaturizam a sí próprios e aos grupos a quem julgam defender.

    Com relação ao assassinato de homossexuais, de fato, quando comparados ao número imenso de pessoas que são mortas no nosso país, não são majoritários, porém, como você mesma falou, são muitas vezes motivados por ódio de gênero, por escolhas, como no caso dos skinheads que mataram um francês que andava de mãos dadas com seu companheiro no Rio. Esses indíviduos assassinos são, literalmente, o chorume da humanidade, não valem nada mesmo e acabam sujando a imagem de nossa própria sociedade, que em sua maioria, pode até ter alguma repulsa contra a proposta da diversidade, mas não é assassina. Vai de mim total repúdio a assassinatos de qualquer natureza, em especial ao crimes Hediondos praticados contra homossexuais por motivos homofóbicos, ou contra negros, por raciais etc.

    É preciso também lembrar que existe uma “repulsa sexual” saudável, que caracteriza a nós todos, assim homossexuais não gostam de filmes pornôs hetero e vice-versa. Essa repulsa pode estar associada a uma questão de gosto e não preconceito, e sem ela, não haveria diversidade, e é preciso cuidado e tato, para não invadir a sensibilidade da sexualidade alheia. Por isso sou contrário a esse negócio de “experimentar”, se o sujeito é hétero ou homo, ele/ela não tem que experimentar nada que contradiga sua tendência, é uma agressão sumária que se prega também em ambas as manifestações, hétero e homo.

    Atenciosamente,
    Bebeto

  2. Obrigada pela visita ao meu blog e pelo seu comentário, Bebeto.

    Você disse bem e disse certo.

    Muitas vezes acho muita coisa desnecessária, como dia internacional da Mulher, Parada do orgulho Gay, pensando que deveríamos então criar o Dia Internacional do Homem, Parada do Orgulho Hétero…
    Estas são na verdade, manifestações exacerbadas daquilo que um dia não fluiu, não teve respeito ou igualdade civil.

    Não confio cegamente em números e não foco neles. A questão aqui, quanto aos assassinatos aos homossexuais, é a relevância dos chamados “crimes de ódio”, de intolerância.

    Muitas pessoas morrem de fome e doença pelo mundo todos os dias, muitos traficantes são assassinados… Sabemos disso. É ainda, porém, diferente de uma agressão ou violência ocorrida pelo simples fator racial, religioso ou sexual de um ser humano.

    Matar alguém porque ele tem um estilo de vida o qual alguém julga errado é um CRIME MAIS QUE HEDIONDO.

    Parabéns pelo seu blog e pelos seus textos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s