Dr.Jairo Bouer: Mentira alienista para imbecil acreditar.

Navegando pelo mundo da Net, deparei-me com o site do Dr.Jairo Bouer (http://doutorjairo.uol.com.br ), sexólogo, expoente máximo da geração “com camisinha vai até o braço!”. Um site ruim, sem referências médicas, sem prestígio e repleto de meias verdades e contradições severas. Em plena era da AIDS o sujeito, que é médico, dá a entender, intrinsicamente, que a camisinha é 100% segura, ao tempo em que com ela podemos ter “milhares” de parceiros e ainda assim nunca falhará, se for executado seu uso perfeito. Em que mundo o Sr. vive? Um mundo em que os seres humanos, especialmente os jovens, nunca erram? Ora! Os processadores dos melhores computadores falham, mesmo sendo fabricados em salas 1000 vezes mais limpas que uma de cirúrgia, porque a camisinha não falharia? Ela pode falhar, sim. Mas não significa que você não deve utilizá-la, afinal, sem ela, estará 100% exposto.

Vejamos as falácias bem estruturadas do Dr. Jairo. Na resposta a pergunta Posso mesmo confiar na camisinha para prevenir DSTs? o Dr. Jairo simplesmente afirma que sim, e culpa os grupos religiosos por dizerem que não, como se não fosse a OMS que tivesse tomado a primazia da Igreja… Dr. Jairo, nem todos os seus leitores são imbecis quanto o Sr. pressupõe, alguns lêem as fontes oficiais que tanto insistes em deturpar em nome do “amor livre”. Num estudo de 2005 a OMS (Organização Mundial da Saúde), afirma categoricamente que a camisinha é fundamental como método para prevenção parcial de doenças sexualmente transmissíveis. Inclusive mostrando que, para doenças como gonorréia e HPV, a taxa de eficiência é de 50 a 70%. O Sr. aceita o ônus da culpa, pelo seu descaso com a saúde alheia, caso alguém contraia gonorréia ou outra DST, para a qual a camisinha fornece tão somente “alguma proteção” ? Certamente que não, afinal, acima de você está Temporão, o “boi de piranha” para mentirosos de galocha a respeito de DSTs.

Em outra pergunta na mesma página, encontramos a indagação:É verdade que existem doenças sexualmente transmissíveis mesmo com o uso da camisinha?

Para esse questionamento a melhor resposta do  Dr. é que a camisinha protege contra todas as DSTs, menos as áreas expostas do corpo, contaminadas pelo HPV, e depois, para não falar a verdade, que a camisinha não é 100% confiável, faz uma “mêa-culpa”:“De qualquer jeito, a camisinha ainda é o modo mais confiável de manter uma vida sexual ativa saudável e protegida”. Ou seja, é o melhor porque sem ela você tem zero de proteção, porém com ela, não muito mais que 50% em alguns casos, como na transmissão do HPV e no contágio da gonorréia. O “cuidado” dele é uma tentativa de ocultar um racíocinio tão óbvio que até um babuíno conseguiria captar: O de que não dá pra confiar 100%, mas dá pra passar essa impressão “pras “vítimas” do meu ‘siteco’.”.

O senhor é tão débil na vã tentativa de ser alienista e maniqueísta que simplesmente, na mesma página (http://doutorjairo.uol.com.br/tira-duvidas.asp?IdTipoItem=4), posta casos de pessoas vítimas de falhas da camisinha, perguntando o que fazer após o rompimento da mesma. Isso chama-se dissonância cognitiva. Falas uma coisa aqui e lá na frente outra oposta, porém queres por fim da força, contrariando todas as lógicas da razão humana, que todos acreditemos na primeira. Sinceramente, não aconselho as mães a levarem seus filhos e filhas para se consultarem com o fortuito médico… Ora, sabemos, por via das pesquisas do Instituto John Hopkins, que a camisinha tem eficácia de 75 a 90% no combate a gravidez. Portanto se acontecer de sua filha ficar grávida após uma consulta com o Dr. Bouer, há alguma possibilidade dela ter sido vítima do mantra “pode tudo, desde que use camisinha!”. Na verdade os país deveriam estar conscientes das possibilidade das falhas dos métodos, para assim, proteger melhor suas proles, com uma sexualidade saudável, permeada pelo uso responsável e constante do preservativo. E não pela abordagem simplista de um sujeito que mais parece a versão oposta das velhas carolas do passado. Por sorte dos adolescentes, o site do Dr. Jairo Bouer, que insiste em passar uma postura visivelmente postiça de  jovem com27 anos, é pouco  visitado para os parâmetros de “celebridade” que convém a este senhor de meia idade. Portanto, pessoal, o que dizem os organismos internacionais, é que sexo deve ser feito sempre de camisinha, porém sempre há um risco no contágio de doenças sexualmente transmissíveis. Risco menor, este, que pagamos para exercer nossa sexualidade plenamente. Mas ainda assim existente.  Dr. Jairo, tenho certeza de que o senhor é um homem culto, médico, que leu todos os estudos da OMS referentes ao tema, portanto deturpação e meias-verdades não ajudam em nada, a informação consciente, com as vantagens e falhas do método, sim. Porque, doutro modo, as pessoas não poderão tomar suas decisões completamente informadas.

Anúncios

11 comentários

    • Não sou médico. Converse com um médico de confiança. As pessoas usam muito esse tipo de produto, mas eu nunca usei. Muitos nem têm selo da ANVISA.

  1. Eu acho que você é um ignorante, se ele fala para usar camisinha é porque 99% das doenças sexualmente transmissíveis são adquiridas pelo sexo desprotegido!

  2. concordo com o Thiago, o Sr ataca em varios trechos, e nao há como negar isso, mas em contrapartida não diz o que poderia ser feito para melhorar ou para não piorar…
    Lendo seu texto me senti conversando com algum membro radical ligado à religião, é onde vem meu questionamento, o sr é conservadorista e membro de alguma religião, que pregue a monogamia e o não uso do preservativo?
    eu penso que esse tipo de assunto deve ser comentado sem tendencionismo, seja imparcial…fatos contra existem? sim voce os citou, mas fatos a favor tambem, ou será que tudo o que pregam e campanha que fazem está errado?

    • Caro Leandro,
      Primeiramente, perdoe-me pela falta de acentos.

      Se voce tivesse lido meu texto com a mente mais aberta, teria reparado que: -Em nenhum momento citei Deus, Ala, Buda etc.

      Que ha’ o paragrafo:

      “Na verdade os país deveriam estar conscientes das possibilidade das falhas dos métodos, para assim, proteger melhor suas proles, com uma sexualidade saudável, permeada pelo uso responsável e constante do preservativo.”

      O que ocorre e’ que leste ja’ cheio de preconceitos.

      “Lendo seu texto me senti conversando com algum membro radical ligado à religião”

      Se os radicais religiosos acertam em uma coisa ou outra, o fato n’ao deixa de ser verdade por estar na boca de um mendigo ou da Rainha da Inglaterra. Fatos s’ao fatos. Eh dialetica b’asica.

  3. Thiago, leia o texto, destaco uma parte:

    ” Num estudo de 2005 a OMS (Organização Mundial da Saúde), afirma categoricamente que a camisinha é fundamental como método para prevenção parcial de doenças sexualmente transmissíveis. Inclusive mostrando que, para doenças como gonorréia e HPV, a taxa de
    eficiência é de 50 a 70%.”

    O que é somar pra você? Onde estão os ataques pessoais? Não estão. São constatações lógicas.

  4. Não, Leandro. A vida implica em riscos, viver é assim. O que recomendo é o conhecimento moral, tão vastamente neglignciado, e não falo da Igreja, falo de Kant, falo do confucionismo….Sabendo que há um risco, porque não dedicarmos nossos momentos de prazer a pessoas que gostamos e assim, fazer o uso da camisinha com esta pessoa? Será que um ser humano precisa transar com uma pessoa por dia, e se expor a uma miríade de DSTs, para ser feliz na vida? Me parece que é isto basicamente que os arautos do sexo seguro querem: Um surubão coletivo, mas com camisinha, claro.

  5. Não concordo com você amigo.

    Realmente, a camisinha não é 100% segura, mas me diz uma coisa. O que faremos então? Ficaremos sem fazer sexo até que inventem um preservativo 100%?

  6. Sim concordo em gênero, número e grau com a sua posição que o uso de preservativos não é suficiente para garantir uma proteção total contra o HIV.
    Penso que apenas ao se verificar a porosidade inegavelmente existente nos preservativos, onde claramente cada poro é suficientemente grande para a passagem de vários virus HIV, não é preciso estendermo-nos muito mais quanto a segurança de tal uso.
    Ou então, teríamos que admitir que o HIV de fato não seja um vírus tão contagioso, assim…

    brancasnow de http://conspireassim.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s